DE ESTRELA DE FUTEBOL PADRE DOMINICANO

Por Luis Dufaur.

Philip Mulryne nasceu em Belfast, Irlanda. Quando tinha 14 anos passou da equipe de futebol de sua paróquia San Oliver Plunkett ao Manchester United, da Inglaterra, o clube mais cotado no mundo.

Jogou na equipe inglesa com estrelas como David Beckham e Ryan Giggs, ganhava ordenados de até 700.000 dólares por ano, exibia-se com modelos e integrou a seleção da Irlanda do Norte em 27 jogos internacionais até se retirar em 2008.

O fim de sua carreira esportiva foi marcado por escândalos por evasão de impostos e uma expulsão disciplinar da seleção nacional.

Mas em 2009 a conduta de Mulryne virou 180 graus, narrou “La Nación”.

Ele começou a estudar para sacerdote da Igreja Católica no Seminário diocesano de Saint Malachy, na cidade de Belfast.

Fez Filosofia na universidade de Queens e Teologia na Universidade Gregoriana de Roma. Em 2012 ingressou na Ordem dos Pregadores, mais conhecida como Ordem Dominicana.

Em 2016 abandonou o que tinha e se preparou para assumir o voto de pobreza dos religiosos.

Em julho de 2017 foi ordenado pelo arcebispo Mons. Joseph Augustine Di Noia O.P., ex-vicepresidente da Comissão Pontifícia Ecclesia Dei, torando-se sacerdote católico e frade dominicano.

Na História da Igreja há muitos exemplos análogos de almas aparentemente perdidas que a graça tocou no fundo do coração e as transformou, por vezes, em grandes santos.

O caso de Philip nos patenteia que, apesar das desanimadoras aparências veiculadas pela crise pós-conciliar, a ação do Espírito Santo não abandona a Igreja e encaminha as almas sinceramente arrependidas por vias inesperadas sempre para o mais alto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons